Não há produtos em seu carrinho.

Achados do Velho Mundo

No chamado Velho Mundo, normalmente os vinhos têm seus nomes ligados à região onde são produzidos ao nome do vinhedo de onde vêm as uvas para a sua produção e às tradições milenares dos países que formam este grupo: Espanha, França, Grécia, Itália, Portugal e todos os outros da Europa que possuem prestígio na elaboração de vinhos, como a Alemanha e a Hungria, por exemplo.

Chianti, Valpolicella, Bourgogne, Navarra, Bierzo etc. são nomes de regiões e os produtores destas regiões têm orgulho em dizer que seus vinhos são produzidos mais ou menos do mesmo jeito há séculos.

Assim como o nome do vinho vem da região onde fica o vinhedo, o tamanho dos vinhedos é muito controlado pelos governos, fazendo com que os volumes produzidos para cada vinho sejam normalmente pequenos. No Velho Mundo a qualidade da uva, resultado das condições de clima e solo na região, é considerada a maior responsável pela alta qualidade de um vinho e pelas diferenças – às vezes bem grandes – entre uma safra e outra, que são muito respeitadas.

O maior objetivo dos produtores de vinho do Velho Mundo é fazer um vinho que reflita as características que marcam sua região e seu vinhedo. Tipicidade é um atributo importante para o Velho Mundo. Para a Vinci, também. Fazemos questão de selecionar vinhos dos melhores produtores para qualquer ocasião, com toda a comodidade, exclusividade e respeito que o assunto merece.

Comprar na Vinci é fácil, a entrega é rápida e eficiente.

Em poucos lugares você encontra uma seleção de vinhos e produtores tão conceituados e premiados como no catálogo da Vinci. E, menos ainda, oportunidades como estas que selecionamos aqui nesta vitrine virtual. Nomes exclusivos como Piccini, Boutari, Vega del Castillo, Masseria Trajone, Ogier, Cavit, Bera, Quinta do Mondego, Domaine Gayda e muitos outros. Confira!