Não há produtos em seu carrinho.

Até R$60,00

Como escolher um vinho? Como pedir um vinho para acompanhar sua comida? Saiba que o primeiro passo é decidir, por exemplo, a comida que será degustada. A partir daí você já começa a ter uma ideia de qual tipo de qual vinho escolher, tinto ou branco, leve ou encorpado e assim por diante. Prato mais leve combina com vinho mais leve e delicado, podendo ser tinto ou branco. Prato mais forte pede um vinho mais encorpado, tinto ou branco. Depois vem a questão do preço.

Quanto se está disposto a pagar por uma garrafa em determinada ocasião? Hoje em dia existem bons vinhos em todas as faixas de preços. E diversos produtores que se esmeram em oferecer ótimos vinhos com uma bela relação entre preço e qualidade. Depois que foram definidos o tipo de vinho e o preço, as opções já são muito menos numerosas, e aí entra a sua preferência, o seu momento financeiro atual e, claro, a ocasião.

Saiba que, além da qualidade dos vinhos, o que define seus preços é a famosa Lei de Oferta e Procura. Como os grandes vinhos são, geralmente, feitos em uma quantidade pequena e muitas pessoas querem prova-lo, a demanda fica maior do que a oferta. Os preços acabam subindo. Outros fatores que podem influenciar nos preços do seu vinho são a escassez natural ou uma praga, por exemplo.

A tradição também é um ponto a ser considerado na hora de analisar o preço de um vinho, pois a reputação da bebida pesa no momento da compra. Lugares e produtores famosos, como Borgonha, Bordeaux ou Champagne sempre saem na frente das outras. Geralmente, a qualidade faz jus à fama do vinho.

Outros fatores como o terroir, a seleção de uvas, as críticas especializadas, a tributação, o transporte e a matéria-prima também alteram o preço do vinho que você compra, porém, um dos mais importantes é o chamado “variação de ativos” que costuma ser enorme, já que vinhos são produzidos no mundo todo, em regiões completamente distintas. Por exemplo, enquanto um hectare de terra em Napa Valley, na Califórnia custa 700 mil dólares, na Espanha o mesmo pedaço de terra poderá custar cerca de 40 mil dólares. E essas despesas completamente discrepantes podem gerar preços tão diversos quanto.

Existem vinhos que chegam a custar milhares de dólares pelo simples fato de se tornarem itens de colecionador, ou seja, se tornam objeto de disputa e desejo entre pessoas que não medem esforços para colocar a mão em um de seus exemplares. Geralmente são excelentes vinhos de fato.