Não há produtos em seu carrinho.

Champagne e Espumantes

Os espumantes reúnem alguns dos mais famosos e disputados rótulos no mundo do vinho. Os sofisticados Champagne, Cava e Prosecco compõem um seleto grupo que ostenta uma rara consagração no meio. Produzidos nas mais famosas regiões vinícolas da França, Itália e Espanha, geralmente, com as uvas Chardonnay e Pinot Noir, os espumantes diferenciam-se dos outros vinhos pelo método de produção que inclui uma fase de fermentação extra, responsável por adicionar as tradicionais borbulhas e sensação de frescor presentes nos exemplares.

A primeira é a fermentação alcoólica – comum em todos os vinhos –, onde ocorre a conversão do açúcar em álcool em barris de carvalho ou em tanques. Na segunda fermentação, os vinhos espumantes adquirem a tradicional efervescência, ocorrendo em tanques de inox ou dentro da própria garrafa.

No método champenoise ou tradicional, a segunda fermentação ocorrerá após o engarrafamento da bebida, dentro da própria garrafa. O enólogo irá adicionar uma mistura de levedura e açúcar conhecida como liqueur de tirage, auxiliando a produção do gás carbônico.

Já o método remuage difere-se do tradicional pois, após a segunda fermentação, as garrafas permanecem deitadas e levemente inclinadas, girando levemente durante três semanas. Tal processo permite que as bebidas apresentem uma coloração mais límpida e que as borras produzidas sejam alojadas no gargalo da garrafa. Após o término da segunda fermentação, o exemplar passará por uma solução salina sob baixa temperatura, responsável pelo congelamento da bebida, tornando o processo de retirada da tampa e das borras mais fácil, uma vez que o gás carbônico não será expelido. Quando ocorre a abertura da tampa, a garrafa do espumante não permanece totalmente cheia, perdendo uma pequena quantidade. Dessa maneira, o produtor completa a garrafa com uma mistura denominada “licor de expedição”, onde o teor de açúcar desse licor será responsável pelo resultado final do vinho espumante.

Entre os principais vinhos espumantes está o famoso Champagne, produzido no nordeste na França, na região vinícola que possui o mesmo nome da bebida. Elaborado sob um rígido e minucioso controle, o Champagne é fermentado a partir do método champenoise, a partir das uvas Chardonnay, Pinot Noir e Pinot Meunier.

O vinho Prosecco, resposta italiana ao Champagne, é produzido na região do Veneto e se diferencia do exemplar francês pelo método de fermentação charmat, que ocorre em tanques de inox e não dentro da própria garrafa. Já o Cava, por sua vez, é a versão espanhola que figura entre os melhores espumantes do mundo, elaborado com as uvas Macabeo, Xarel-lo e Parellada fermentadas a partir do método tradicional.

O catálogo da Vinci apresenta verdadeiros ícones entre os vinhos espumantes, como os reputadíssimos Champagne Henriot – uma das únicas quatro vinícolas familiares em Champagne, de enorme reconhecimento internacional. Seus Champagne, elegantes e exclusivos, de pequena proporção, estão entre o que a região pode produzir de melhor. Já Can Ràfols Dels Caus, uma das joias do Penedès, elabora uma maravilhosa Cava, bastante seca, encorpada e de incrível finesse.

Os vinhos espumantes são conhecidos pela ampla versatilidade que apresentam no quesito harmonização. Servindo também como aperitivo, os espumantes combinam com leitões assados, frutos do mar, carnes brancas, sobremesas, entre outros, dependendo sempre do estilo e da quantidade de doçura que o exemplar apresenta.