Não há produtos em seu carrinho.

Branco Seco

Os vinhos brancos secos são elaborados, geralmente, com uvas brancas de diversas castas. Uma das mais usadas é a Sauvignon Blanc, que se caracteriza por conferir aos vinhos um caráter frutado bem concentrado.

As uvas Pinot Grigio e a Chardonnay também dão ótimos vinhos brancos secos.

Um dos fatores mais importantes na produção destes vinhos é a temperatura, que deve ser rigorosamente controlada e observada no momento da fermentação do sumo, já que as uvas brancas fermentam em temperaturas mais baixas do que as tintas. Isso é importante para que os aromas e sabores de cada variedade sejam mantidos e somente revelados em contato com a boca.

Uvas tintas também são usadas para a produção de vinhos brancos. São os vinhos chamados Blanc de Noir (Branco do tinto, em uma tradução livre), cujo processo de vinificação acontece com as uvas já sem casca no momento de contato com o mosto. Dessa forma, o pigmento que dá cor aos tintos não entra em contato com o vinho que será branco.

De forma geral, a maioria dos vinhos brancos secos têm seus cachos prensados assim que chegam das plantações. Isso diminui o contato das cascas com o mosto e extrai aromas de forma suave e rápida, evitando a oxidação. Depois disso, o suco extraído é filtrado e vai para tanques de aço inoxidável para que tenha início o processo de fermentação.     

Nesses tanques o calor é controlado por serpentinas por onde circula ar frio e que, em contato com todo o líquido, refrigeram a sua temperatura. Esse controle garante que aromas não se percam durante o processo de vinificação. Uma vez que as cascas e sementes foram retiradas logo no início do processo e o sumo filtrado, nos vinhos brancos não acontece a maceração, ou seja, o líquido não entra em contato com a parte sólida das uvas.

Para que o vinho branco fique seco é necessário que todo o açúcar contido nas uvas seja fermentado e se transforme em álcool. Durante o processo, pode ou não ocorrer a fermentação malolática, que transforma o ácido málico em lático, reduzindo a acidez. Vinhos que precisam de mais frescor e de acidez acentuada evitam essa fermentação.

Assim como os vinhos tintos, os brancos também podem envelhecer em madeira. Porém,  seu estágio acontece por um tempo bem menor, já que possuem um corpo menos intenso e aromas mais frutados.