Não há produtos em seu carrinho.

Nero d'Ávola

A uva Nero d'Ávola tem sido a variedade mais importante e amplamente cultivada na região da Sicília durante séculos. Seu cultivo e utilização são carregados de significados históricos para a região de Ávola, cidade situada na costa sudeste da ilha.

A coloração da pele da Nero d’Ávola é escura e densa e, desde a Idade Média, ela foi utilizada com frequência para adicionar corpo e cor a alguns vinhos produzidos por toda a Itália. Seu nome, traduzido, significa “Preto de Ávola”, em referência a sua cor que a distingue das demais castas.

Durante a maior parte do século XX, a Nero d’Ávola seguiu sendo utilizada somente em vinhos de corte e, raramente aparecia nos rótulos dos exemplares. No entanto, no início do século XXI, este cenário sofreu algumas mudanças e atualmente é comum encontrar bons vinhos varietais produzidos a partir da Nero d’Ávola e têm ganhado fama entre os apreciadores de vinho.

Os vinhos Nero d’Ávola são, muitas vezes, comparados a exemplares elaborados com a uva Syrah, pois ambas necessitam de condições climáticas semelhantes para atingirem o seu ápice qualitativo. As duas variedades se adaptam melhor em regiões de temperaturas elevadas e, por isso, apresentam algumas características em comum.

Dependendo do método de vinificação, a Nero d’Ávola pode dar origem a vinhos escuros e densos, próprios para serem armazenados em barris de carvalho e adequados para o envelhecimento. Da mesma forma, origina vinhos jovens e frescos, que demonstram aromas e sabores frutados, enquanto os exemplares mais complexos oferecem sabores de framboesa escura.

Normalmente a Nero d’Ávola possui altos taninos, corpo forte e elevada acidez natural. No entanto, dependendo da região onde a variedade é cultivada, em altitudes mais elevadas e com temperaturas mais frias, por exemplo, a casta pode ter seu nível de álcool restringido.

A região da Calábria, também no sul da Itália, tem a sua variedade de Nero d’Ávola, e reinvindica para si a origem da uva. Chamada de Calabrese, a casta calabresa tem o nome derivado de Calaurisi - uma antiga forma de se denominar “aqueles que vem de Ávola”.