Não há produtos em seu carrinho.

Côdega

Assim como a Viosinho, a Côdega é uma uva de pele clara cultivada no Douro, mais conhecida em outros lugares de Portugal como Síria ou Roupeiro. É muitas vezes confundida com a Côdega do Larinho, outra variedade portuguesa também cultivada no Douro.

A Côdega (Síria ou Roupeiro) é uma casta branca cultivada em Portugal sob uma multiplicidade de formas regionais. É produzida na maior parte em áreas do interior, de Tras-os-Montes ao norte até o sul do país após o Douro, onde o nome Côdega é mais utilizado.

Esta é uma casta que se adapta melhor a locais mais elevados, como nos entornos de Pinhel na região de Beiras, mas também produz muito bons vinhos no sul do Alentejo DOC, onde é conhecida também como Alva.

Muito utilizada na elaboração de Vinhos do Porto brancos, a uva Côdega apresenta varietais com sabores agradáveis e fortes aromas de frutas cítricas e pêssego, quando trabalhada da forma correta por bons produtores. Um de seus problemas é a oxidação prematura, portanto são vinhos para serem bebidos muito jovens.

Também conhecida como Alva, Crato Branco e Coda Pinhel, a Côdega mostra uma distribuição geográfica específica, mantendo-se dentro do seu país de origem, que se estende em uma estreita área que vai do norte ao sul, sempre perto da faixa espanhola que faz fronteira com Portugal.

Sinônimos regionais abundam, mas é com a designação regional Roupeiro que a casta é melhor reconhecida na região do Alentejo, apresentando-se como a variedade branca mais cultivada. Quando plantada nessa área, a variedade produz pequenos cachos e suas bagas oferecem uma série de aromas de laranja e limão, melão, louro e flores silvestres.

Infelizmente, seus vinhos tendem a oxidar rapidamente perdendo a exuberância aromática inicial, tendo que ser consumidos rapidamente. As terras altas e frescas das Beiras são mais favoráveis do que o calor do Alentejo e Ribatejo, ganhando uma dimensão particular na região de Pinhel, área de excelência para esta casta.