Não há produtos em seu carrinho.

Vinho Sicília

A Sicília é fascinante aos olhos dos aficionados por vinhos do Novo Mundo e também para aqueles que apreciam os vinhos das antigas civilizações. Atualmente, a ilha do sul da Itália produz tanto vinho quanto a Austrália, o Chile e a Bulgária juntos.

Talentosos produtores vêm utilizando uvas internacionais como a Chardonnay, Cabernet Sauvignon e Syrah, entregando vinhos de ótima qualidade, com estilo concentrado, explosivo, intenso e cheio de fruta, mas em geral, mantendo o caráter italiano. A uva Nero d’Ávola também vem ganhando grande destaque e tem aparecido com maior frequência no mercado mundial.

Alguns destes vinhos receberam excelentes prêmios e elogios nos últimos tempos. Os mais tradicionais, como o vinho Marsala e o Passito de Pantelleria, mantém seu espaço entre os vinhos italianos, ao mesmo tempo em que os vinhos da região do Etna ganham cada vez mais potencial.

A ilha é abençoada com o clássico clima quente e seco do Mediterrâneo, com dias ensolarados e baixo índice pluviométrico, proporcionando condições ideais para o cultivo de videiras. Além das uvas e do vinho, a Sicília exporta cereais, azeitonas e frutas cítricas, base de sua economia durante séculos.

O solo siciliano e sua origem montanhosa são de extrema importância para aqueles que desejam entender a viticultura da ilha. O Etna, vulcão adormecido, é onipresente em seu horizonte ao leste e responsável também pelo fornecimento dos minerais nos solos escuros, que caracterizam as vinhas DOC Etna. No oeste da Sicília, suas colinas vulcânicas são menos presentes, mas influenciam igualmente os tipos de solo.

No extremo oeste da ilha, na cidade de Marsala, se produz há séculos um dos vinhos sicilianos mais famosos de todos os tempos: o Marsala – vinho fortificado, complexo e longo, muito parecido com o vinho do Porto português e com o Jerez, mas com características marcantes e únicas, como o aroma de frutas secas, especiarias e noz moscada.

O vinho Marsala é perfeito para acompanhar os cannoli sicilianos, doces seculares feitos com o próprio vinho fortificado em sua massa e recheado com creme de ricota, açúcar e frutas cristalizadas ou, pedaços de chocolate amargo e raspas de laranja.