Não há produtos em seu carrinho.

La Posta (Laura Catena)

La Posta é um projeto especial que reúne os vinhos artesanais de famílias de pequenos vinhateiros de Mendoza, todos imigrantes italianos. “La Posta del Viñatero” - “a taverna do vinhateiro” - é o nome do restaurante-cozinha onde eles todos se encontravam para provar seus vinhos e conversar apaixonadamente sobre seus solos, vinhedos e criações. Os vinhos têm todos produção muito limitada e são elaborados apenas com uvas de vinhedos muito antigos, plantados nas melhores localizações de Mendoza. Eles levam o nome da família que os produz e de sua casta.

Considerado como uma das grandes descobertas da região, o Pizzella Malbec vem recebendo notas extraordinárias da imprensa internacional especializada entre elas, 93 pontos de James Suckling e 90 pontos de Robert Parker na safra 2017. Também foi considerado um vinho rico pela Wine Spectator, que já concedeu 91 pontos ao vinho, figurando entre os seus Top Value.

Outro vinho mencionado como Top Value pela publicação foi o “maduro e suculento” Palucci Malbec, que mereceu 91 pontos de Robert Parker na safra 2016 e foi descrito pelo crítico como “delicioso e de ótima relação qualidade/preço”.

O Armando Bonarda é elaborado com uvas de vinhedos plantados em “pé franco”, sem enxerto, em 1963, e foi apontado pela Wine&Spirits como “um dos poucos grandes vinhos elaborados com a casta Bonarda”. 

O La Posta Red Blend é um corte de Malbec, Syrah e Bonarda provenientes de vinhedos de três famílias.

O Glorieta é produzido com uvas de um vinhedo plantado a mais de 1.000 metros de altitude com cinco clones diferentes de Pinot Noir da Bourgogne.

região de Mendoza, onde se encontram os vinhedos de La Posta, é uma das mais belas regiões vinícolas da América do Sul. Sua localização e altitude – a mais alta do continente – garantem passeios charmosos e momentos de raro prazer em charmosas bodegas que recebem visitantes para degustações.

Auto-intitulada como “Terra do Sol e do Bom Vinho”, Mendoza é a uma das regiões mais importantes em matéria de produção vitivinicula na América do Sul. Também conhecida como a adega da Argentina, seu terroir é composto por altitudes que variam entre 900 a 1.800 metros, chuvas escassas, solo desértico, vento seco, baixa umidade e sol na maior parte do tempo, cerca de 300 dias por ano, com dias quentes que propiciam mais açúcar e noites frias que favorecem a produção de tanino.