Não há produtos em seu carrinho.

Casanova della Spinetta

Estes são os excelentes supertoscanos elaborados pelo reputado produtor piemontês La Spinetta — o segundo melhor da Itália, segundo o Gambero Rosso, que lhe confere suas “due stelle”, por nada menos do que 38 “tre bicchieri”. Esta é a primeira incursão do célebre produtor fora do Piemonte. Tratam-se de tintos elaborados com as castas Sangiovese e Colorino, com muita tipicidade, classe e profundidade.

La Spinetta é um dos nomes de maior prestígio em toda a Itália. Seus vinhos Barbaresco são lendários, muito estilosos e de incrível complexidade, enquanto o Barbera Vigneto Gallina é para muitos o melhor da região do Piemonte. Seu delicioso Pin é um vinho de muito apelo, um delicioso corte das uvas Nebbiolo, Barbera e Cabernet Sauvignon. O Lidia Chardonnay é um vinho branco notável, muito fino, complexo e encorpado.

O primeiro passo que a família Rivetti tomou foi dado por Giorgio Rivetti que replantou na Toscana, no lugar de vinhas velhas de Sangiovese, as castas Merlot, Cabernet Sauvignon e Syrah, a fim de chegar mais perto de um “gosto internacional”.

Este sempre era o tema de discussões calorosas, onde um produtor desafiou Giorgio afirmando que ele era capaz e bom apenas com as palavras, sugerindo que este seria um momento ideal para a produção de um excelente Sangiovese.

George aceitou o desafio e tempos depois começou a busca por vinhedos da Sangiovese. Em 2011, Sezanna foi o resultado deste desafio. Após comprar um Cru próximo a Casciana Terme, as uvas foram transportadas até Castagnole Lanze e as 10 mil primeiras garrafas de Sezzana foram produzidas.

Com o sucesso deste vinho, no ano de 2002 Gabriele Cionini, um amigo próximo da família, estava à procura de outros vinhedos, encontrando a propriedade onde hoje encontra-se a vinícola Casanova. Além da vinha, o antigo proprietário estava tentando vender um terreno com 50 hectares, começando assim a aventura da família nestas vinhas antigas.

Casanova della Spinetta está localizada no município de Terricciola, entre Volterra e Pisa. Esta vinícola dá origem a vinhos com três variedades nativas – as uvas Sangiovese, Colorino e Vermentino. Entre o portfólio da empresa, seus vinhos mais prestigiados encontram-se o Sezzana e Sassontino, ambos elaborados a partir da Sangiovese cultivada em vinhas mais antigas e que estão disponíveis no mercado apenas dez anos após a colheita.