Não há produtos em seu carrinho.

Itália

A Itália produz vinhos clássicos, elegantes e charmosos há muito tempo, desde 1.200 anos a.C.
Por isso, alguns dos melhores vinhos do mundo nasceram e continuam sendo feitos na velha bota, berço de alguns dos melhores vinhos do mundo. O catálogo Vinci traz os italianos mais bem cotados e é essencial para quem quer descobrir ou já conhece os bons vinhos da península. A melhora conseguida nos últimos anos pelos produtores italianos também vale a pena se conferida por quem sabe valorizar um bom vinho.

O país ocupa a segunda posição no ranking de maior produtor de vinhos no mundo, exportando cerca de 1,55 bilhões de litros da bebida anualmente. A produção e consumo interno da Itália é ainda maior, podendo chegar ao número de 4,4 bilhões de litros, de forma que cada habitante consuma em média, 48 litros de vinho.

Dona de uma longa tradição na vinicultura, as vinhas da Itália abrangem uma ampla diversidade de terroirs, bem como uma rica variedade de uvas autóctones de excelente qualidade, tais como: Barbera, Nebbiolo, Aglianico, Sangiovese, entre outras.

La Spinetta – o segundo melhor produtor da Itália para o guia Gambero Rosso e outros nomes que escreveram a história do vinho de qualidade no Piemonte são maravilhas que você só encontra na Vinci. Como o Conte D’Attimis-Maniago, com vinhos brancos sedutores que ajudaram a escrever a história do Friuli e dos grandes vinhos brancos italianos.

Na Toscana, os tesouros também são muitos, como os premiadíssimos vinhos de Fontodi que, para muitos é a grande referência em Chianti Classico. Castellare di Castellina, além de elaborar alguns dos mais clássicos vinhos da Toscana, foi o produtor escolhido pelo Château Lafite-Rothschild para seu joint venture na Itália.

A seleção de fantásticos vinhos da Toscana da Vinci ainda inclui alguns dos mais clássicos vinhos da região, além dos chamados supertoscanos de Le Pupille e os conceituados Brunello da Villa Poggio Salvi, entre muitos outros. O sul da Itália guarda belas surpresas como os magníficos vinhos de Argiolas – o maior e mais premiado nome da Sardenha.

Graças a sua tamanha importância e familiaridade com a cultura vinícola, a Itália já chegou a ser conhecida, na antiguidade, como “Enotria”, ou seja, a “terra do vinho”.